sexta-feira, 30 de março de 2012

SEMANA SANTA

 O SIGNIFICADO DA SEMANA SANTA


A Igreja propõe aos cristãos os sagrados mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus, tornado Homem, para no martírio da Cruz e na vitória sobre a morte, oferecer a todos os homens a graça da salvação.

Domingo de Ramos

O Domingo de Ramos dá início à Semana Santa e lembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, aclamado pelos judeus.A Igreja recorda os louvores da multidão cobrindo os caminhos para a passagem de Jesus, com ramos e matos proclamando: “Hosana ao Filho de Davi. Bendito o que vem em nome do Senhor”. (Lc 19, 38; Mt 21, 9). Com esse gesto, portando ramos durante a procissão, os cristãos de hoje manifestam sua fé em Jesus como Rei e Senhor.

Quinta-feira Santa

Celebramos a Instituição do Sacramento da Eucaristia. Jesus, desejoso de deixar aos homens um sinal da sua presença antes de morrer, instituiu a eucaristia. Na Quinta-feira Santa, destacamos dois grandes acontecimentos:

Bênção dos Santos Óleos
Não se sabe com precisão, como e quando teve início a bênção conjunta dos três óleos litúrgicos. Fora de Roma, esta bênção acontecia em outros dias, como no Domingo de Ramos ou no Sábado de Aleluia. O motivo de se fixar tal celebração na Quinta-feira Santa deve-se ao fato de ser este último dia em que se celebra a missa antes da Vigília Pascal. São abençoados os seguintes óleos:

Óleo do Crisma - Uma mistura de óleo e bálsamo, significando a plenitude do Espírito Santo, revelando que o cristão deve irradiar “o bom perfume de Cristo”. É usado no sacramento da Confirmação (Crisma), quando o cristão é confirmado na graça e no dom do Espírito Santo, para viver como adulto na fé. Este óleo é usado também no sacramento para ungir os “escolhidos” que irão trabalhar no anúncio da Palavra de Deus, conduzindo o povo e santificando-o no ministério dos sacramentos. A cor que representa esse óleo é o branco ouro.

Óleo dos Catecúmenos - Catecúmenos são os que se preparam para receber o Batismo, sejam adultos ou crianças, antes do rito da água. Este óleo significa a libertação do mal, a força de Deus que penetra no catecúmeno, o liberta e prepara para o nascimento pela água e pelo Espírito. Sua cor é vermelha.

Óleo dos Enfermos - É usado no sacramento dos enfermos, conhecido erroneamente como “extrema unção”. Este óleo significa a força do Espírito de Deus para a provação da doença, para o fortalecimento da pessoa para enfrentar a dor e, inclusive a morte, se for vontade de Deus. Sua cor é roxa.

Instituição da Eucaristia e Cerimônia do Lava-pés

Com a Missa da Ceia do Senhor, celebrada na tarde de quinta-feira, a Igreja dá início ao chamado Tríduo Pascal e comemora a Última Ceia, na qual Jesus Cristo, na noite em que vai ser entregue, ofereceu a Deus Pai o seu Corpo e Sangue sob as espécies do Pão e do Vinho, e os entregou para os Apóstolos para que os tomassem, mandando-lhes também oferecer aos seus sucessores. Nesta missa faz-se, portanto, a memória da instituição da Eucaristia e do Sacerdócio. Durante a missa ocorre a cerimônia do Lava-Pés que lembra o gesto de Jesus na Última Ceia, quando lavou os pés dos seus apóstolos.O sermão desta missa é conhecido como sermão do Mandato ou do Novo Mandamento e fala sobre a caridade ensinada e recomendada por Jesus Cristo. No final da Missa, faz-se a chamada Procissão do Translado do Santíssimo Sacramento ao altar-mor da igreja para uma capela, onde se tem o costume de fazer a adoração do Santíssimo durante toda a noite.

Sexta-feira Santa

Celebra-se a paixão e morte de Jesus Cristo. O silêncio, o jejum e a oração devem marcar este dia que, ao contrário do que muitos pensam, não deve ser vivido em clima de luto, mas de profundo respeito diante da morte do Senhor que, morrendo, foi vitorioso e trouxe a salvação para todos, ressurgindo para a vida eterna. Às 15 horas, horário em que Jesus foi morto, é celebrada a principal cerimônia do dia: a Paixão do Senhor. Ela consta de três partes: liturgia da Palavra, adoração da cruz e comunhão eucarística. Depois deste momento não há mais comunhão eucarística até que seja realizada a celebração da Páscoa, no Sábado Santo.

Sábado Santo

No Sábado Santo ou Sábado de Aleluia, a principal celebração é a “Vigília Pascal”.

Vigília Pascal

Inicia-se na noite do Sábado Santo em memória da noite santa da ressurreição gloriosa de Nosso Senhor Jesus Cristo. É a chamada “a mãe de todas as santas vigílias”, porque a Igreja mantém-se de vigília à espera da vitória do Senhor sobre a morte. Cinco elementos compõem a liturgia da Vigília Pascal: a bênção do fogo novo e do círio pascal; a proclamação da Páscoa, que é um canto de júbilo anunciando a Ressurreição do Senhor; a liturgia da Palavra, que é uma série de leituras sobre a história da Salvação; a renovação das promessas do Batismo e, por fim, a liturgia eucarística.

Domingo de Páscoa

A palavra “páscoa” vem do hebreu “Peseach” e significa “passagem”. Era vivamente comemorada pelos judeus do Antigo Testamento. A Páscoa que eles comemoram é a passagem do mar Vermelho, que ocorreu muitos anos antes de Cristo, quando Moisés conduziu o povo hebreu para fora do Egito, onde era escravo. Chegando às margens do Mar Vermelho, os judeus, perseguidos pelos exércitos do faraó teriam de atravessá-lo às pressas. Guiado por Deus, Moisés levantou seu bastão e as ondas se abriram, formando duas paredes de água, que ladeavam um corredor enxuto, por onde o povo passou. Jesus também festejava a Páscoa. Foi o que Ele fez ao cear com seus discípulos. Condenado à morte na cruz e sepultado, ressuscitou três dias após, num domingo, logo depois da Páscoa judaica. A ressurreição de Jesus Cristo é o ponto central e mais importante da fé cristã. Através da sua ressurreição, Jesus prova que a morte não é o fim e que Ele é verdadeiramente o Filho de Deus. O temor dos discípulos em razão da morte de Jesus, na Sexta-Feira, transforma-se em esperança e júbilo. É a partir deste momento que eles adquirem força para continuar anunciando a mensagem do Senhor. São celebradas missas festivas durante todo o domingo.

TERÇO DOS HOMENS NA SEMANA SANTA 2012
PARÓQUIA NSRA IMACULADA CONCEIÇÃO-CAUCAIA DO ALTO

DOMINGO DE RAMOS 01/04
PROCISSÃO DE RAMOS
HORÁRIO: 8: 00HS DA MANHÃ
LOCAL: TERRENO DA IGREJA

SEGUNDA-FEIRA SANTA 02/04
VIA-SACRA PELAS RUAS (ENCENAÇÃO)
 19:00 INÍCIO NA PRAÇA DA MATRIZ

TERÇA-FEIRA SANTA 03/04
PROCISSÃO DO ENCONTRO E OFÍCIO DAS TREVAS

19:00 NA COMUNIDADE STA CATARINA (CONCENTRAÇÃO DOS HOMENS) SAÍDA DA IMAGEM DO SENHOR DOS PASSOS PARA PRAÇA DA MATRIZ, ONDE SE DARÁ O ENCONTRO DAS IMAGENS; ÀS 20h30 CELEBRAÇÃO DO OFÍCIO DAS TREVAS NA MATRIZ.

QUARTA- FEIRA SANTA 04/04
OFÍCIO DAS SETES DORES DE NOSSA SENHORA
HORÁRIO: 19:00 NA IGREJA MATRIZ

QUINTA – FEIRA SANTA 05/04
CELEBRAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA E CEIA DO SENHOR
19:00: PREPARAÇÃO DOS APÓSTOLOS NO SALÃO PAROQUIAL
20:00: MISSA DA CEIA DO SENHOR, NA MATRIZ

SEXTA – FEIRA SANTA 06/04
PAIXÃO E MORTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
12:00 ÀS 13:00: ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO, NO SALÃO PAROQUIAL
15:00: ADORAÇÃO DA CRUZ NA MATRIZ, EM SEGUIDA PROCISSÃO DO SENHOR MORTO.

SÁBADO SANTO 07/04
VIGÍLIA PASCAL
9: 00 CELEBRAÇÃO DAS DORES DE NOSSA SENHORA, NA MATRIZ.
19:00 PREPARAÇÃO DOS APÓSTOLOS EM FRENTE AO CEMITÉRIO
20: 00 INÍCIO DA VIGÍLIA PASCAL NO CEMITÉRIO, E PROCISSÃO PARA MATRIZ

DOMINGO DE PÁSCOA 08/04
8:00 PREPARAÇÃO DOS APÓSTOLOS NO SALÃO PAROQUIAL
9:00 PROCISSÃO COM O CRISTO RESSUSCITADO, EM SEGUIDA MISSA CAMPAL.
OBS: USAR CAMISETA DO TERÇO NESTAS CELEBRAÇÕES,
          E QUEM NÃO TEM, USAR  BRANCO

quinta-feira, 29 de março de 2012

5ª SEMANA DA QUARESMA

Dia Litúrgico: Quinta-feira da 5ª semana da Quaresma
Evangelho (Jn 8,51-59)
«Vosso pai Abraão exultou por ver o meu dia. Ele viu e se alegrou»
Hoje João situa-nos diante de uma manifestação de Jesus no Templo. O salvador revela um fato desconhecido para os judeus: que Abraão viu e se alegrou ao contemplar o dia de Jesus. Todos sabiam que Deus tinha feito uma aliança com Abraão, assegurando-lhe grandes promessas de salvação para a sua descendência. No entanto, desconheciam até que ponto chegava a luz de Deus. Cristo revela-lhes que Abraão viu o Messias no dia em de Yahvé, ao qual chama meu dia.
Nesta revelação Jesus mostra-se possuindo a visão eterna de Deus. Mas, sobretudo manifesta-se como alguém preexistente e presente no tempo de Abraão. Pouco depois, no calor da discussão, quando alegam que ainda nem tem cinquenta anos, diz-lhes: «Em verdade, em verdade, vos digo: antes que Abraão existisse, eu sou» (Jo 8,58) É uma declaração notória da sua divindade, podiam entendê-la perfeitamente, e também tinham podido crer se tivessem conhecido melhor o Pai. A expressão “Eu sou” é parte do tetragrama santo Yahvé, revelado no monte Sinai
.

              SEMANA SANTA  CAUCAIA DO ALTO 2012


                 VIA-SACRA DE RUA

DIA 02-04: ENCENAÇÃO DA VIA-SACRA DE RUA ÀS 19 HORAS.
LOCAL: SAÍDA DA PRAÇA DA MATRIZ, PARA O TERRENO DA NOVA IGREJA.

PARTICIPEM...CONTAMOS COM SUA PRESENÇA.
  

terça-feira, 27 de março de 2012

5ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Terça-feira da 5ª semana da Quaresma
Evangelho (Jn 8,21-30)
«Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que ‘eu sou’»
Hoje, Terça-feira V da Quaresma, a uma semana da contemplação da Paixão do Senhor, Ele nos convida a olhar-lhe antecipadamente redimindo-nos desde a Cruz. «Jesus Cristo é nosso pontífice, seu corpo precioso é nosso sacrifício que Ele ofereceu na ara da Cruz para a salvação de todos os homens» (São João Fisher).
«Quando tiverdes elevado o Filho do Homem...» (Jo 8,28). Efetivamente, Cristo Crucificado —Cristo “levantado”!— é o grande e definitivo signo do amor do Pai à Humanidade caída. Seus braços abertos, estendidos entre o céu e a terra, traçam o signo indelével da sua amizade com nós os homens. Ao lhe ver assim, alçado ante o nosso olhar pecador, saberemos que Ele é (cf. Jo 8,28), e então, como aqueles judeus que o escutavam, também nós creremos Nele. Só a amizade de quem está familiarizado com a Cruz pode proporcionar-nos o adequado para adentrar-nos no Coração do Redentor. Pretender um Evangelho sem Cruz, despojado do sentido cristão da mortificação, ou contagiado do ambiente pagão e naturalista que nos impede entender o valor redentor do sofrimento, colocaria-nos na terrível posibilidade de ouvir dos lábios de Cristo: «Depois de tudo, para que seguir falando-vos?». Que o nosso olhar à Cruz, olhar sossegado e contemplativo, seja uma pergunta ao Crucificado, em que sem o ruído de palavras lhe digamos: «Quem és tu, então?(Jo 8,25).Ele nos responderá que é «Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida»(Jo 14,6), a Videira à qual sem estar unidos, nós, pobres ramos, não poderemos dar fruto, porque só Ele tem palavras de vida eterna. E assim, se não cremos que Ele é, morreremos pelos nossos pecados. Viveremos, no entanto, e viveremos já nesta terra vida de céu se aprendemos Dele a gozosa certeza de que o Pai está conosco, não nos deixa sozinhos. Assim imitaremos o Filho em fazer sempre o que agrada-lhe ao Pai.

PARTICIPEM DAS CELEBRAÇÕES DA  SEMANA SANTA 2012

TERÇO DOS HOMENS NA SEMANA SANTA 2012
PARÓQUIA NSRA IMACULADA CONCEIÇÃO-CAUCAIA DO ALTO

DOMINGO DE RAMOS 01/04
PROCISSÃO DE RAMOS
HORÁRIO: 8: 00HS DA MANHÃ
LOCAL: TERRENO DA IGREJA

SEGUNDA-FEIRA SANTA 02/04
VIA-SACRA PELAS RUAS (ENCENAÇÃO)
 19:00 INÍCIO NA PRAÇA DA MATRIZ

TERÇA-FEIRA SANTA 03/04
PROCISSÃO DO ENCONTRO E OFÍCIO DAS TREVAS
19:00 NA COMUNIDADE STA CATARINA (CONCENTRAÇÃO DOS HOMENS) SAÍDA DA IMAGEM DO SENHOR DOS PASSOS PARA PRAÇA DA MATRIZ, ONDE SE DARÁ O ENCONTRO DAS IMAGENS; ÀS 20h30 CELEBRAÇÃO DO OFÍCIO DAS TREVAS NA MATRIZ.

QUARTA- FEIRA SANTA 04/04
OFÍCIO DAS SETES DORES DE NOSSA SENHORA
HORÁRIO: 19:00 NA IGREJA MATRIZ

QUINTA – FEIRA SANTA 05/04
CELEBRAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA E CEIA DO SENHOR
19:00: PREPARAÇÃO DOS APÓSTOLOS NO SALÃO PAROQUIAL
20:00: MISSA DA CEIA DO SENHOR, NA MATRIZ

SEXTA – FEIRA SANTA 06/04
PAIXÃO E MORTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
12:00 ÀS 13:00: ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO, NO SALÃO PAROQUIAL
15:00: ADORAÇÃO DA CRUZ NA MATRIZ, EM SEGUIDA PROCISSÃO DO SENHOR MORTO.

SÁBADO SANTO 07/04
VIGÍLIA PASCAL
9: 00 CELEBRAÇÃO DAS DORES DE NOSSA SENHORA, NA MATRIZ.
19:00 PREPARAÇÃO DOS APÓSTOLOS EM FRENTE AO CEMITÉRIO
20: 00 INÍCIO DA VIGÍLIA PASCAL NO CEMITÉRIO, E PROCISSÃO PARA MATRIZ

DOMINGO DE PÁSCOA 08/04
8:00 PREPARAÇÃO DOS APÓSTOLOS NO SALÃO PAROQUIAL
9:00 PROCISSÃO COM O CRISTO RESSUSCITADO, EM SEGUIDA MISSA CAMPAL.
OBS: USAR CAMISETA DO TERÇO NESTAS CELEBRAÇÕES,
          E QUEM NÃO TEM, USAR  BRANCO


segunda-feira, 26 de março de 2012

5ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Segunda-feira (A e B) da 5ª semana da Quaresma (A Anunciação do Senhor)
Evangelho (Lc 1,26-38)

Neste dia, a Igreja festeja solenemente o anúncio da Encarnação do Filho de Deus. O tema central desta grande festa é o Verbo Divino que assume nossa natureza humana, sujeitando-se ao tempo e espaço. Hoje é o dia em que a eternidade entra no tempo ou, como afirmou o Papa São Leão Magno: “A humildade foi assumida pela majestade; a fraqueza, pela força; a mortalidade, pela eternidade.” Com alegria contemplamos o mistério do Deus Todo-Poderoso, que na origem do mundo cria todas as coisas com sua Palavra, porém, desta vez escolhe depender da Palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria, para poder realizar a Encarnação do Filho Redentor. Sendo assim, hoje é o dia de proclamarmos: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14a). E fazermos memória do início oficial da Redenção de TODOS, devido à plenitude dos tempos. É o momento histórico, em que o SIM do Filho ao Pai precedeu o da Mãe: “Então eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade” (Hb 10,7). Mas não suprimiu o necessário SIM humano da Virgem Santíssima. Cumprindo desta maneira a profecia de Isaías: “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco” (Is 7,14). Por isso rezemos com toda a Igreja:
“Ó Deus, quisestes que vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor, que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Por nosso Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo”.
DIA 23 DE MARÇO, NEIDE E ANDRÉ (VICE-COORDENADOR) DE NOSSO MOVIMENTO), RECEBERAM O SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO.
VEJAM AS FOTOS DOS MELHORES MOMENTOS DESTA CELEBRAÇÃO












sexta-feira, 23 de março de 2012

4ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Sexta-feira da 4ª semana da Quaresma
Evangelho (Jn 7,1-2.10.14.25-30)

«Mas ninguém lhe pôs as mãos, porque ainda não tinha chegado a sua hora»
Hoje, o evangelista João diz-nos que a Jesus «não tinha chegado a sua hora» (Jo 7,30). Refere-se à hora da Cruz, no preciso e precioso momento de dar-se pelos pecados de toda a Humanidade. Ainda não tinha chegado a sua hora, mas estava muito próxima. Será na Sexta-feira Santa quando o Senhor levará até ao fim a vontade do pai Celestial e sentirá —como escrevia o Cardeal Wojtyla— todo «o peso daquela hora na qual o servo de Yahvé deverá cumprir a profecia de Isaías, pronunciando o seu “sim”».
Cristo —no seu constante desejo sacerdotal— fala muitíssimas vezes desta hora definitiva e determinante (Mt 26,45; Mc 14,35; Lc 22,53; Jo 7,30; 12,27; 17,1). Toda a vida do Senhor será dominada por uma hora suprema e irá desejá-la com todo o seu coração: «Um batismo eu devo receber, e como estou ansioso até que isto se cumpra!» (Lc 12,50). E «na véspera da festa da Páscoa, sabendo Jesus que tinha chegado a sua hora, a hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim» (Jo 13,1). Naquela sexta-feira, o nosso Redentor entregará o seu espírito nas mãos do Pai, e desde esse momento a sua missão, já cumprida, passará a ser a missão da Igreja e de todos os seus membros, animados pelo Espírito Santo.

MENSAGEM ABAIXO, ENVIADA PELO NOSSO IRMÃO EM CRISTO GEOVANO FOGAÇA
  Nossa Senhora das
                                            Graças.jpg
Antigamente, era costume entre as pessoas católicas
 enviar uma imagem da virgem dentro de uma pequena caixa, que ia seguindo de casa em casa.
 Todas essas pessoas tinham muito orgulho em receber a imagem em suas casas.
Era mesmo uma honra.
Em lembrança deste antigo costume,
 está sendo enviada hoje para você esta imagem da Virgem Maria,
 a fim de que ela passe para ajudá-la,
 caso você aceite.
Se você crê, ou não,
 será uma prova de amizade
 fazer seguir a mensagem, a fim de que a Virgem Maria viaje de casa em casa,
 de lar em lar.
Ela ficará bem se chegar no local em que alguém estiver precisando dela 
e ela possa ajudar...aliviar os problemas...
Nossa Santa Mãe percorre o mundo inteiro
 levando embora nossas preocupações.
Eu a envio a você,
 mas não a retenha.
 Ajude a continuar seu caminho,
 levando o socorro a outras pessoas,
 pois há muitos que estão precisando dela agora.
 
QUEREMOS LOUVAR A DEUS  PELO CASAL LUIZ ANDRÉ E NEIDE, QUE  HOJE RECEBERÃO O SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO ÀS 20:30 EM NOSSA IGREJA MATRIZ DE CAUCAIA DO ALTO.

OBS: VIR COM A CAMISETA DO TERÇO DOS HOMENS,  E TRAZER O TERÇO PARA HOMENAGEM FINAL.

quinta-feira, 22 de março de 2012

SÃO JOSÉ

SÃO JOSÉ, ROGAI POR NÓS !



 
19 de Março - Dia de São José
" O culto a São José começou provavelmente no Egito, passando mais tarde para o Ocidente, onde hoje alcança grande popularidade. Em 1870, o papa Pio IX o proclamou "O Patrono da Igreja Universal" e, a partir de então, passou a ser cultuado no dia 19 de março.
Em 1955 Pio XII fixou o dia 1º de maio para "São José Operário, o trabalhador".
Apesar de ter grande importância dentro da Igreja Católica, o nome de São José não é muito citado dentro das fontes bibliográficas da Igreja, sendo apenas mencionado nos Evangelhos de S. Lucas e S. Mateus. Descendente de Davi, São José era carpinteiro na Galiléia e comprometido com Maria. Segundo a tradição popular, a mão de Maria era aspirada por muitos pretendentes, porém, foi a José que ela foi concedida. Quando Maria recebeu a anunciação do anjo Gabriel de que daria à luz ao Menino Jesus, José ficou bastante confuso porque apesar de não ter tomado parte na gravidez, confiava na fidelidade dela. Resolveu, então, terminar o noivado e deixá-la secretamente, sem comentar nada com ninguém. Porém, em um sonho, um anjo lhe apareceu e contou que o Menino era Filho de Deus e que ele deveria manter o casamento. José esteve ao lado de Maria em todos os momentos, principalmente na hora do parto, que aconteceu em um estábulo, em Belém. Quando Jesus tinha dois anos, José foi novamente avisado por um anjo que deveria fugir de Belém para o Egito, porque todas as crianças do sexo masculino estavam sendo exterminadas, por ordem de Herodes. José, Maria e Jesus fugiram para o Egito e permaneceram lá até que um anjo avisasse da morte de Herodes. Temendo um sucessor do tirano, José levou a familia para Nazaré, uma cidade da Galiléia. Outro momento da vida de Cristo em que José aparece na condição de Seu guardião foi na celebração da Páscoa Judaica, em Jerusalém, quando Jesus tina 12 anos. Em companhia de muitos de seus vizinhos, José e Maria voltavam para a Galiléia com a certeza de que Jesus estava no meio do grupo. Ao chegar a noite e não terem notícias de seu filho, regressaram para Jerusalém em uma busca que durou 3 dias. Para a surpresa do casal, Jesus foi encontrado no templo em meio aos doutores da lei mais eruditos, explicando coisas que o deixavam admirados. Apesar da grande importância de José na vida de Jesus Cristo não há referências da data de sua morte. Acredita-se que José tenha morrido antes da crucificação de Cristo, quando este tinha 30 anos."

   24- 03-2012 TERÇO NA CASA DE CARLÃO, PRÓXIMO À PRAÇA NSRA APARECIDA 19:00
FOTOS ABAIXO, DO TERÇO REALIZADO DIA 17-03 NO CENTRO EDUCACIONAL VITÓRIA RÉGIA




quinta-feira, 15 de março de 2012

3ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Quinta-feira da 3ª semana da Quaresma
Evangelho (Lc 11,14-23)
«Se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, é porque o Reino de Deus já chegou até vós»
Hoje, na proclamação da Palavra de Deus, reaparece a figura do diabo: «Jesus estava expulsando um demônio que era mudo. Quando o demônio saiu, o mudo começou a falar, e as multidões ficaram admiradas» (Lc 11,14). Cada vez que os textos nos falam do demônio, nos sentimos um pouco incômodos. Em todo caso, é verdade que o mal existe, e que tem raízes tão profundas que nós não podemos conseguir eliminar-las totalmente. Também é verdade que o mal tem uma dimensão muito ampla: vai “trabalhando” e não podemos de nenhuma maneira dominá-lo. Mas Jesus veio combater essas forças do mal, ao demônio. Ele é o único que o pode expulsar. Jesus foi caluniado e acusado: o demônio é capaz de conseguir tudo. Enquanto que as pessoas se maravilham do que Jesus Cristo tem feito, «Mas alguns disseram: ‘É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios’» (Lc 11,15).
A resposta de Jesus mostra o absurdo do argumento de quem o contradiz. Esta resposta é para nós um chamado à unidade, à força que supõe a união. A desunião, no entanto, é um fermento maléfico e destruidor. Exatamente, um dos signos do mal é a divisão e a falta de entendimento entre uns e outros. Infelizmente, o mundo atual está marcado por este tipo de espírito do mal que impede a compreensão e o reconhecimento entre uns e outros.
É bom que meditemos qual é nossa colaboração neste “expulsar demônios” ou eliminar o mal. Perguntamo-nos: Ponho o necessário para que o Senhor expulse o mal de meu interior? Colaboro suficientemente neste “expulsar”? Porque «Pois é do coração que vêm as más intenções: crimes, adultério, imoralidade, roubos, falsos testemunhos, calúnias» (Mt 15,19). É muito importante a resposta de cada um, ou seja, a colaboração necessária a nível pessoal.
Que Maria interceda ante Jesus, seu Filho amado, para que expulse de nosso coração e do mundo qualquer tipo de mal (guerras, terrorismo, maus tratos, qualquer tipo de violência). Maria, Mãe da Igreja e Rainha da Paz, rogai por nós!

CARO IRMÃO EM CRISTO: CLÁUDIO ANTUNES, NÓS DO TERÇO DOS HOMENS NOSSA SENHORA DO CARMO, LHES DEDICAMOS ESTE POEMA ABAIXO COMO ORAÇÃO; PELA SAÚDE DE SUA MÃE.

PEGADAS NA AREIA
   
  
Uma noite eu tive um sonho...
Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e através  do céu, passavam cenas da minha vida.
Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia: um era meu e o outro era do Senhor.
Quando a última cena passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia.
Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiosos do meu viver. Isso me aborreceu deveras  e perguntei então ao Senhor:
- Senhor, Tu me disseste que, uma vez que resolvi te seguir, Tu andarias sempre comigo, em todo o caminho. Contudo, notei que durante as maiores atribulações do meu viver, havia apenas um par de pegadas na areia. Não compreendo porque nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho.
O Senhor me respondeu:
- Meu querido filho. Jamais eu te deixaria nas horas de provas e de sofrimento. Quando viste, na areia, apenas um par de pegadas, eram as minhas. Foi exatamente aí que eu te carreguei nos braços.

quarta-feira, 14 de março de 2012

3ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Quarta-feira da 3ª semana da Quaresma
Evangelho (Mt 5,17-19)
«Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas, mas para cumprir»
Hoje em dia há muito respeito pelas distintas religiões. Todas elas expressam a busca da transcendência por parte do homem, a busca do além, das realidades eternas. No entanto, no cristianismo, que afunda suas raízes no judaísmo, esse fenômeno é inverso: é Deus quem procura o homem. Como lembrou João Paulo II, Deus deseja se aproximar do homem, Deus quer dirigir-lhe suas palavras, mostrar-lhe o seu rosto porque procura a intimidade com ele. Isto se faz realidade no povo de Israel, povo escolhido por Deus para receber suas palavras. Essa é a experiência que tem Moisés quando diz: «Pois qual é a grande nação que tem deuses tão próximos como o SENHOR nosso Deus, sempre que o invocamos?»(Dt 4,7). E, ainda, o salmista canta que Deus «Anuncia a Jacó a sua palavra, seus estatutos e suas normas a Israel. Não fez assim com nenhum outro povo, aos outros não revelou seus preceitos. Aleluia!» (Sal 147,19-20). Jesus, pois, com sua presença leva a cumprimento o desejo de Deus de aproximar-se do homem. Por isto diz que: «Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para cumprir» (Mt 5,17). Vem a enriquecê-los, a iluminá-los para que os homens conheçam o verdadeiro rosto de Deus e possam entrar na intimidade com Ele. Neste sentido, menosprezar as indicações de Deus, por insignificantes que sejam, comporta um conhecimento raquítico de Deus e, por isso, um será tido por pequeno no Reino dos Ceús. E é que, como dizia São Teófilo de Antioquia, «Deus é visto pelos que podem ver-lhe, só precisam ter abertos os olhos do espírito (...), mas alguns homens os têm empanados». Aspiremos, pois, na oração seguir com grande fidelidade todas as indicações do Senhor. Assim, chegaremos a uma grande intimidade com Ele e, portanto, seremos tidos por grandes no Reino dos Céus.

VEM AÍ TARDE DE ESPIRITUALIDADE... PARTICIPEM!

terça-feira, 13 de março de 2012

3ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Terça-feira da 3ª semana da Quaresma
Evangelho (Mt 18,21-35)
«O senhor teve compaixão, (…) perdoou-lhe a dívida»
Hoje, o Evangelho de Mateus convida-nos a uma reflexão sobre o mistério do perdão, propondo um paralelismo entre o estilo de Deus e o nosso na hora de perdoar.
O homem atreve-se a medir e a levar em conta a sua magnanimidade perdoadora: «Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?» (Mt 18,21). A Pedro parece-lhe que sete vezes já é muito e que é, talvez, o máximo que podemos suportar. Bem visto, Pedro continua esplêndido, se o compararmos com o homem da parábola que, quando encontrou um companheiro seu que lhe devia cem denários, «Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’» (Mt 18,28), negando-se a escutar a sua súplica e a promessa de pagamento. Fechadas as contas, o homem, ou se nega a perdoar, ou mede estritamente a medida do seu perdão. Verdadeiramente ninguém diria que receberíamos da parte de Deus um perdão infinitamente reiterado e sem limites. A parábola diz: «o senhor teve compaixão, soltou o servo e perdoou-lhe a dívida» (Mt 18,27). E a divida era muito grande.
Mas a parábola que comentamos põe acento no estilo de Deus na hora de outorgar o perdão. Depois de chamar à ordem o seu devedor em atraso e de o fazer ver a gravidade da situação, deixou-se enternecer repentinamente pelo seu pedido contrito e humilde: «‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’. Diante disso, o senhor teve compaixão…» (Mt 18, 26-27). Este episódio põe à vista aquilo que cada um de nós conhece por experiência própria e com profundo agradecimento: que Deus perdoa sem limites ao arrependido e convertido. O final negativo e triste da parábola, contudo, faz honras de justiça e manifesta a veracidade daquela outra sentença de Jesus em Lc 6,38: «Com a medida com que medirdes sereis medidos».


sexta-feira, 9 de março de 2012

2ª SEMANA DA QUARESMA

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Sexta-feira da 2ª semana da Quaresma
Evangelho (Mt 21,33-43.45-46)
«A pedra que os construtores rejeitaram, esta é que se tornou a pedra angular»
Hoje, Jesus, por meio da parábola dos vinhateiros homicidas, fala-nos da infidelidade; compara a vinha com Israel e os vinhateiros com os chefes do povo escolhido. Foi a estes e a toda a descendência de Abraão que tinha sido confiado o Reino de Deus, mas tinham maltratado esta herança: «Por isso vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e entregue a um povo que produza frutos» (Mt 21,43).
No início do Evangelho segundo São Mateus, a Boa Nova parece ser dirigida unicamente a Israel. O povo escolhido, já na Antiga Aliança, tem a missão de anunciar e de levar a salvação a todas as nações. Mas Israel não foi fiel à sua missão. Jesus, o mediador da Nova Aliança, congregará à sua volta os doze Apóstolos, símbolo do “novo” Israel, chamado a dar frutos de vida eterna e a anunciar a todos os povos a salvação.
Este novo Israel é a Igreja, todos os batizados. Nós temos recebido, na pessoa de Jesus e na Sua mensagem, uma graça única que temos que fazer frutificar. Não podemos conformar–nos com uma vivência individualista e fechada à nossa fé; há que comunicá-la e oferecê-la a cada pessoa que está próxima de nós. Daqui decorre que o primeiro fruto é viver a nossa fé no calor da nossa família, bem como no da comunidade cristã. Tal será simples pois «onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles» (Mt 18,20). Mas trata-se de uma comunidade cristã aberta, o que quer dizer que é eminentemente missionária (segundo fruto). Pela força e pela beleza do Ressuscitado “no meio de nós”, a comunidade atrai através todos os seus gestos e atos, e cada um dos seus membros goza da capacidade de envolver homens e mulheres na nova vida do Ressuscitado. E um terceiro fruto consiste em que vivamos na convicção e na certeza de que no Evangelho encontramos a solução para todos os problemas.
Vivamos no santo temor de Deus, para que não aconteça que o Reino de Deus nos seja tirado e dado a outros.


PARA VOCÊ MULHER, QUE É MÃE, ESPOSA, FILHA E IRMÃ DOS MEMBROS DE NOSSO MOVIMENTO TERÇO DOS HOMENS; RECEBAM NOSSO CARINHO NESTA MENSAGEM ABAIXO:

IMPORTANTE: À PARTIR DE AMANHÃ DIA 10-03 E TODO MÊS DE MARÇO O TERÇO SERÁ NO:CENTRO EDUCACIONAL VITÓRIA RÉGIA ÀS 18:30
ENDEREÇO: RUA JOSÉ LOPES NETO, 384 (ATRÁS DO CAMPO DE FUTEBOL).