sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mc 6,17-29



Sexta-feira na 21ª Semana do Tempo Comum

Herodes disse à moça: "Pede-me o que quiseres, e eu to darei”. [...] Ela saiu e perguntou à sua mãe: "Que hei de pedir?”. E a mãe respondeu: "A cabeça de João Batista”. Tornando logo a entrar apressadamente à presença do rei, exprimiu-lhe seu desejo: "Quero que sem demora me dês a cabeça de João Batista”. O rei entristeceu-se; todavia, por causa da sua promessa e dos convivas, não quis recusar. Sem tardar, enviou um carrasco com a ordem de trazer a cabeça de João. Ele foi, decapitou João no cárcere, trouxe a sua cabeça num prato e a deu à moça, e esta a entregou à sua mãe. Ouvindo isso, os seus discípulos foram tomar o seu corpo e o depositaram num sepulcro.



Comentário

João Batista, que havia sido precursor de Jesus em sua vida, vai sê-lo também em sua morte. Porque vai ser precisamente sua prisão que desencadeará a missão do próprio Jesus. Quando prenderem João, Jesus se pôs a pregar na Galileia. Há muitos modos de servir ao Reino e João soube fazê-lo falando e calando, denunciando e sendo preso, vivendo e dando a vida.

29 de Agosto - Martírio de São João Batista


A festa da natividade de são João Batista ocorre no dia 24 de junho. Ela faz parte da tradição dos cristãos como esta que celebramos hoje, do martírio de são João Batista. No calendário litúrgico da Igreja, esta comemoração iniciou na França, no século V, sendo introduzida em Roma no século seguinte. A origem da comemoração foi a construção de uma igreja em Sebaste, na Samaria, sobre o local indicado como o do túmulo de são João Batista. 

João era primo de Jesus e foi quem melhor soube levar ao povo a palavra do Mestre. Jesus dedicou-lhe uma grande simpatia e respeito, como está escrito no evangelho de são Lucas: "Na verdade vos digo, dentre os nascidos de mulher, nenhum foi maior que João Batista". João Batista foi o precursor do Messias. Foi ele que batizou Jesus no rio Jordão e preparou-lhe o caminho para a pregação entre o povo. Não teve medo e denunciou o adultério do rei Herodes Antipas, que vivia na imoralidade com sua cunhada Herodíades. 

A ousadia do profeta despertou a ira do rei, que imediatamente mandou prendê-lo. João Batista permaneceu na prisão de Maqueronte, na margem oriental do mar Morto, por três meses. Até que, durante uma festa no palácio daquela cidade, a filha de Herodíades, Salomé, instigada pela ardilosa e perversa mãe, dançou para o rei e seus convidados. A bela moça era uma exímia dançarina e tinha a exuberância da juventude, o que proporcionou a todos um estonteante espetáculo. 

No final, ainda entusiasmado, o rei Herodes disse que ela poderia pedir o que quisesse como pagamento, porque nada lhe seria negado. Por conselho da mãe, ela pediu a cabeça de João Batista numa bandeja. Assim, a palavra do rei foi mantida. Algum tempo depois, o carrasco trazia a cabeça do profeta em um prato, entregando-a para Salomé e para sua maldosa mãe. O martírio por decapitação de são João Batista, que nos chegou narrado através do evangelho de são Marcos, ocorreu no dia 29 de agosto, um ano antes da Paixão de Jesus.

 

DIA: 30/08 TERÇO NA CAPELINHA
        (RESIDÊNCIA DO AMIGO DO SIVALDO)

HORÁRIO: 19:00hs

OBS: SAÍDA DA FRENTE DA MATRIZ ÀS 18:15hs

PARTICIPEM!!!

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 24,42-51



Quinta-feira da 21ª Semana do Tempo Comum

Sabei que se o pai de família soubesse em que hora da noite viria o ladrão, vigiaria e não deixaria arrombar a sua casa. Por isso, estai também vós preparados porque o Filho do Homem virá numa hora em que menos pensardes. Quem é, pois, o servo fiel e prudente que o Senhor constituiu sobre os de sua família, para dar-lhes o alimento no momento oportuno? Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, na sua volta, encontrar procedendo assim! [...] Mas, se é um mau servo que imagina consigo: "Meu senhor tarda a vir”, e se põe a bater em seus companheiros e a comer e a beber com os ébrios, o senhor desse servo virá no dia em que ele não o espera e na hora em que ele não sabe, e o despedirá e o mandará ao destino dos hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.



Comentário

O aviso da possível chegada de um ladrão noturno tem como objetivo deixar-nos sempre em movimento e impedir que levemos uma vida de "adormecidos” ou inconscientes da gravidade da vida e da vinda do Senhor cuja chegada sempre nos parecerá adiantada. Mas o aviso tem também um ângulo consolador pois, do mesmo modo que um ladrão vem em busca de algo valioso e se prepara para encontrar o momento mais oportuno, também Deus virá nos buscar como quem se apodera de um tesouro, porque é assim que ele nos considera. E virá nos buscar no melhor momento.

28 de Agosto - Santo Agostinho

 Bispo e doutor da Igreja (354-430)

Aurélio Agostinho nasceu, no dia 13 de novembro de 354, na cidade de Tagaste, hoje região da Argélia, na África. Era o primogênito de Patrício, um pequeno proprietário de terras, pagão. Sua mãe, ao contrário, era uma devota cristã, que agora celebramos, como santa Mônica, no dia 27 de agosto. Mônica procurou criar o filho no seguimento de Cristo. Não foi uma tarefa fácil. Aliás, ela até adiou o seu batismo, receando que ele o profanasse. Mas a exemplo do provérbio que diz que "a luz não pode ficar oculta", ela entendeu que Agostinho era essa luz.

Aos dezesseis anos de idade, na exuberância da adolescência, foi estudar fora de casa. Na oportunidade, envolveu-se com a heresia maniqueísta e também passou a conviver com uma moça cartaginense, que lhe deu, em 372, um filho, Adeodato. Assim era Agostinho, um rapaz inquieto, sempre envolvido em paixões e atitudes contrárias aos ensinamentos da mãe e dos cristãos. Possuidor de uma inteligência rara, depois da fase de desmandos da juventude centrou-se nos estudos e formou-se, brilhantemente, em retórica. Excelente escritor, dedicava-se à poesia e à filosofia.

Procurando maior sucesso, Agostinho foi para Roma, onde abriu uma escola de retórica. Foi convidado para ser professor dessa matéria e de gramática em Milão. O motivo que o levou a aceitar o trabalho em Milão era poder estar perto do agora santo bispo Ambrósio, poeta e orador, por quem Agostinho tinha enorme admiração. Assim, passou a assistir aos seus sermões. Primeiro, seu interesse era só pelo conteúdo literário da pregação; depois, pelo conteúdo filosófico e doutrinário. Aos poucos, a pregação de Ambrósio tocou seu coração e ele se converteu, passando a combater a heresia maniqueísta e outras que surgiram. Foi batizado, junto com o filho Adeodato, pelo próprio bispo Ambrósio, na Páscoa do ano de 387. Portanto, com trinta e três e quinze anos de idade, respectivamente.

Nessa época, Agostinho passou por uma grande provação: seu filho morreu. Era um menino muito inteligente, a quem dedicava muita atenção e afeto. Decidiu, pois, voltar com a mãe para sua terra natal, a África, mas Mônica também veio a falecer, no porto de Óstia, não muito distante de Roma. Depois do sepultamento da mãe, Agostinho prosseguiu a viagem, chegando a Tagaste em 388. Lá, decidiu-se pela vida religiosa e, ao lado de alguns amigos, fundou uma comunidade monástica, cujas Regras escritas por ele deram, depois, origem a várias Ordens, femininas e masculinas. Porém o então bispo de Hipona decidiu que "a luz não devia ficar oculta" e convidou Agostinho para acompanhá-lo em suas pregações, pois já estava velho e doente. Para tanto ele consagrou Agostinho sacerdote e, logo após a sua morte, em 397, Agostinho foi aclamado pelo povo como novo bispo de Hipona.

Por trinta e quatro anos Agostinho foi bispo daquela diocese, considerado o pai dos pobres, um homem de alta espiritualidade e um grande defensor da doutrina de Cristo. Na verdade, foi definido como o mais profundo e importante filósofo e teólogo do seu tempo. Sua obra iluminou quase todos os pensadores dos séculos seguintes. Escreveu livros importantíssimos, entre eles sua autobiografia, "Confissões", e "Cidade de Deus".

Depois de uma grave enfermidade, morreu amargurado, aos setenta e seis anos de idade, em 28 de agosto de 430, pois os bárbaros haviam invadido sua cidade episcopal. Em 725, o seu corpo foi transladado para Pavia, Itália, sendo guardado na igreja São Pedro do Céu de Ouro, próximo do local de sua conversão. Santo Agostinho recebeu o honroso título de doutor da Igreja e é celebrado no dia de sua morte.

Fonte: Os santos e os beatos da Igreja do Ocidente e do Oriente, Mario Sgarbossa, Paulinas



quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 23,27-32


Quarta-feira da 21ª Semana do Tempo Comum

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Sois semelhantes aos sepulcros caiados: por fora parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos, de cadáveres e de toda espécie de podridão. Assim também vós: por fora pareceis justos aos olhos dos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniquidade. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Edificais sepulcros aos profetas, adornais os monumentos dos justos e dizeis: Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos manchado nossas mãos como eles no sangue dos profetas... Testemunhais assim contra vós mesmos que sois de fato os filhos dos assassinos dos profetas. [...]





Comentário

O contraste entre "o de dentro” e "o de fora” é frequente no evangelho. Jesus conhece bem o instinto humano de aparentar, parecer e contentar-se com o que os outros pensem, opinem ou digam. É uma maneira de viver em função do que os outros podem ver que chega a corromper a existência de quem somente busca isso e impede o contato com o próprio coração. Uma vida assim desemboca na falsidade mais absoluta, na separação total entre as aparências e a realidade. A crítica de Jesus é dura, mas se a faz é porque ainda confiava em resgatar aquelas vidas da morte.

27/08: Dia de Santa Mônica (332-387)


Mônica nasceu no norte da África e sempre foi cristã.  Casou-se, porém, com um pagão de nome Patrício, com quem teve três filhos.  Um deles, mais tarde viria a ser um dos personagens mais importantes da Igreja: Santo Agostinho.
O marido a fez sofrer bastante, mas Mônica confiava em Deus e pedia sempre a graça da conversão de seu marido, o que veio a conquistar um ano antes de seu falecimento.  Viúva, Mônica passou a concentrar sua atenção nos filhos, sobretudo em Agostinho que se revelava um jovem rebelde, apesar da extrema inteligência.
Uma bolsa de estudos levou Agostinho à Universidade de Cartago, onde aprendeu doutrinas totalmente contrárias à cristã e entregou-se à libertinagem.  Quando descobriu o tipo de vida que Agostinho levava, Mônica o proibiu de voltar para a casa.
Durante 17 anos viveu afastada do filho, apenas rezando por sua conversão.  Quando completou 29 anos, Agostinho seguiu para Roma, onde pretendia ensinar retórica. Mônica, convencida que ali conquistaria a conversão do filho, o seguiu.  Em Roma, Agostinho torna-se amigo do Bispo Ambrósio que o conquistou com suas pregações. Convertido, o rapaz reconciliou-se com sua mãe, de quem passou a ser o grande companheiro até a morte dela.
Santificando minha vida:
O exemplo de Mônica nos leva à imagem da mãe que nunca desiste de seus filhos. Peçamos, hoje, a Deus, que os exemplos que mãe que temos em nossas vidas sejam sempre marcas do amor de Deus que também não desiste de seus filhos.

Oração à Santa Mônica:

Santa Mônica de vós foi dito com razão, a respeito da conversão do vosso filho Agostinho: “Não pode ficar sempre perdido um filho de tantas lágrimas.” Olhai agora para o meu coração angustiado por causa do comportamento de meu filho (a).  Tenho sofrido tanto desgosto.  Santa Mônica, intercedei por mim e por meu filho (a).  Livrai-o (a) do tóxico, do vício e das más companhias.
Juntai as vossas lágrimas com as minhas, para comover o coração de Deus.  E assim o meu filho(a) vai voltar para o bom caminho da fé e da bondade.  Eu confio em Deus e na vossa intercessão de mãe junto a ele.  Minha Santa Mônica, implorai ao Pai do Céu, para que chame de volta o meu filho(a), que certamente não está feliz. Concedei essa alegria ao meu coração amargurado.  Santa Mônica, rogai por nós. Santo Agostinho, rogai por nós.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 23,23-26


Terça-feira da 21ª Semana do Tempo Comum

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Pagais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia, a fidelidade. Eis o que era preciso praticar em primeiro lugar sem, contudo, deixar o restante. Guias cegos! Filtrais um mosquito e engolis um camelo. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Limpais por fora o copo e o prato e por dentro estais cheios de roubo e de intemperança. Fariseu cego! Limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o que está fora fique limpo.



Comentário


Diante da mesquinhez e das minúcias que constituem a preocupação dos fariseus, Jesus propõe as grandes virtudes que assemelham o homem a Deus: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Quem não quereria sair do emaranhado de mil detalhes sem transcendência nos quais podemos viver aprisionados para adentrar-se nas grandes avenidas dessas qualidades que nos fazem verdadeiramente humanos?

Oração pelas Vocações
Senhor da messe 
e pastor do rebanho, 
faz ressoar em nossos ouvidos 
o teu forte e suave convite: 
"Vem e segue-me"! 
Derrama sobre nós o teu Espírito, 
que Ele nos dê sabedoria 
para ver o caminho 
e generosidade 
para seguir a tua voz. 

Senhor, 
que a messe não se perca 
por falta de operários.
Desperta as nossas comunidades
para a missão. 
Ensina a nossa vida 
a ser serviço. 
Fortalece os que querem 
dedicar-se ao Reino, 
na vida consagrada e religiosa. 

Senhor, 
que o rebanho 
não pereça por falta de pastores. 
Sustenta a fidelidade 
dos nossos bispos, 
padres e ministros. 
Dá perseverança 
aos nossos seminaristas. 
Desperta o coração 
dos nossos jovens 
para o ministério pastoral 
na tua Igreja. 

Senhor da messe 
e pastor do rebanho, 
chama-nos para o serviço 
do teu povo. 
Maria, Mãe da Igreja, 
modelo dos servidores do Evangelho, 
ajuda-nos a responder "sim".

Ámen.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 22,34-40



Sexta-feira na 20ª Semana do Tempo Comum

Sabendo os fariseus que Jesus reduzira ao silêncio os saduceus, reuniram-se e um deles, doutor da Lei, fez-lhe esta pergunta para pô-lo à prova: "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?”. Respondeu Jesus: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu o coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito (Dt 6,5). Esse é o maior e o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18). Nesses dois mandamentos se resumem toda a Lei e os Profetas”.



Comentário

A disposição fundamental dos fariseus no tempo de Jesus era praticar a Lei, "fazer” algo para receber a justificação. A novidade da condição revelada por Jesus para entrar no Reino é a de acolher e receber o dom do amor de Deus. A prática da Lei e o cumprimento dos ensinamentos dos Profetas se resumem nos ensinamentos de Jesus: a prática do amor a Deus e ao próximo.

22 de Agosto: Festa de Nossa Senhora Rainha


* * * * * * * * * * * * 
Solenidade de
NOSSA SENHORA RAINHA








A Festa de hoje foi instituída por Pio XII, em 1955.
Antecedida pela festa da
Assunção de Nossa Senhora, celebramos hoje aquela que é a Mãe de Jesus, Mãe da Igreja nossa Mãe.Pio XIIassim fala de Nossa Senhora Rainha:"Procurem, pois, acercar-se agora, com maior confiança do que antes, todos quantos recorrem ao Trono de Graças e de Misericórdia da Rainha e Mãe nossa, para implorar auxílio nas adversidades, luz nas trevas, conforto na dor e no pranto...
Há, em muitos países da Terra, pessoas injustamente perseguidas por causa da sua profissão cristã, e privadas dos direitos humanos e divinos da liberdade...
"A estes filhos atormentados e inocentes, volva os Seus Olhos misericordiosos a Poderosa Senhora das coisas e dos tempos, cuja luz serena as tempestades e dissipa as nuvens, que sabe aplacar as violências com o Seu Pé virginal, e a todos conceda que em breve possam gozar da merecida liberdade...
"Todo aquele, pois, que honra a Senhora dos Anjos e dos Homens, invoque-a como Rainha sempre presente e Medianeira da Paz".
(Agência Ecclesia)
*
1.º Livro de Isaías (9, 1-6)
«Um Filho nos foi dado»


O povo que andava nas trevas viu uma grande luz.
Para aqueles que habitavam nas sombras da morte, uma luz começou a brilhar.
Multiplicastes a sua alegria, aumentastes o seu contentamento.

Rejubilam na Vossa presença, como os que se alegram no tempo da colheita, como exultam os que repartem despojos.
Vós quebrastes, como no dia de Madiã, o jugo que pesava sobre o povo, o madeiro que Ele tinha sobre os ombros e o bastão do opressor.

Todo o calçado ruidoso da guerra e toda a veste manchada de sangue serão lançados ao fogo e tornar-se-ão pasto das chamas.
Porque um Menino nasceu para nós, um filho nos foi dado.
Tem o poder sobre os ombros e será chamado 
«Conselheiro admirável, Deus forte, Pai eterno, Príncipe da paz».O Seu poder será engrandecido numa paz sem fim, sobre o trono de David e sobre o seu reino, para o estabelecer e consolidar por meio do direito e da justiça, agora e para sempre.
Assim o fará o Senhor do Universo.
*
Livro dos Salmos(112 /113, 1-2.3-4.5-6.7-8)


Louvai ao Senhor, servos do Senhor,
louvai o nome do Senhor.
Bendito seja o nome do Senhor,
agora e para sempre.

Desde o nascer ao pôr do Sol,
seja louvado o nome do Senhor.
O Senhor domina sobre todos os povos,
a Sua Glória está acima dos Céus.

Quem se compara ao Senhor nosso Deus,
que tem o Seu trono nas Alturas,
e se inclina lá do Alto,
a olhar o Céu e a Terra?

Levanta do pó o indigente
e tira o pobre da miséria,
para o fazer sentar com os grandes,
com os grandes do Seu povo.
* * *
Evangelho segundo S. Lucas(1, 26-38)


Ao sexto mês, o Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré,
a uma virgem, desposada com um homem chamado José, da casa de David; 
e o nome da virgem era Maria.

Ao entrar em casa dela, o Anjo disse-lhe:«Salve, ó cheia de Graça, o Senhor está contigo!».Ao ouvir estas palavras, ela perturbou-se e inquiria, a si própria, o que significava tal saudação.Disse-lhe o Anjo:«Maria, não temas, pois achaste Graça diante de Deus.
Hás-de conceber no teu seio e dar à luz um Filho, ao qual porás o nome de Jesus.
«Ele é Grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo.
O Senhor Deus vai dar-Lhe o trono de Seu pai David;
reinará eternamente sobre a Casa de Jacob, e o Seu Reinado não terá fim».

Maria disse ao Anjo:«Como será isso, se eu não conheço homem?»O Anjo respondeu-lhe:«O Espírito Santo virá sobre ti, e a Força do Altíssimo estenderá em ti a Sua Sombra.
Por isso, Aquele que vai nascer é Santo, e será chamado Filho de Deus.
«Também a tua parenta Isabel concebeu um filho, na sua velhice,
e já está no sexto mês, ela a quem chamavam estéril,
porque a Deus nada é impossível».
Maria disse, então:«Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra».E o Anjo retirou-se de junto d'Ela.(Da 'Bíblia Sagrada')

O R A Ç Ã O
+ Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças, rogai por nós!
Ó Maria, Rainha Imaculada, olhai para o nosso pobre mundo revolto e doente.
Conheceis as nossas misérias e as nossas fraquezas, tende piedade de nós!
Jesus deu-Vos direitos sobre toda a Humanidade; confiou-Vos os tesouros das Suas Graças; quer por Vós conceder-nos o Seu Perdão e a Sua Misericórdia.
É por isso que, nesta hora tão angustiosa, os Vossos filhos se voltam para Vós, como para a sua única esperança.

Nós reconhecemos a Vossa Realeza Universal, e queremos o Vosso Triunfo.
Precisamos duma Mãe e do Seu Coração.
Sede a Aurora luminosa, que dissipe as nossa trevas e nos mostre o verdadeiro caminho da Vida!
Sede a Fonte sempre fecunda, onde possamos haurir a Coragem, a Confiança e o Amor!
Sede o Laço que una todos os Homens, e o Signo da Paz!
Sede, como tendes sido sempre, a Mãe dos grandes dias de provação, que nos salve nas horas de perigo!
*
Homilia de
Santo Amadeu de Lausana, Bispo


(Hom. 7: SC 72, 188... - Sec. XII)
Rainha do Mundo e da Paz

Considera como se difundiu, em toda a Terra, o admirável nome de Maria, ainda antes da Sua Assunção, e se estendeu por toda a parte o esplendor da Sua Glória imortal, ainda antes de ser elevada acima dos Céus, com toda a magnificência.Convinha, na verdade, que a Virgem Mãe, para Honra do seu Filho, reinasse primeiramente na Terra, e assim entrasse finalmente na Glória do Céu.
Convinha que fosse enaltecida neste mundo, para ser depois glorificada na santa Plenitude dos bens celestes, e assim como na Terra progredia sempre de Virtude em Virtude, assim no Céu fosse exaltada de Glória em Glória, pela acção do Espírito do Senhor.

Por isso, durante a Sua vida mortal, Ela saboreava antecipadamente as primícias do Reino futuro, ora elevando-se até Deus, em sublime exaltação de espírito, ora descendo aos cuidados do próximo, com imensa Caridade.
Lá do Céu era assistida pelos Anjos; cá na Terra era venerada e honrada pelos Homens.
Lá do Céu, Gabriel e os Anjos prestavam-Lhe assistência; na Terra, João sentia-se feliz por lhe ter sido confiada pelo Senhor, suspenso da Cruz, a Virgem Mãe, e juntamente com os Apóstolos, a tomava a seu cuidado.
Os Anjos alegravam-se por contemplar a sua Rainha; os homens por verem a sua Senhora; e uns e outros a honravam com sentimentos de piedosa devoção.


Situada na altíssima fortaleza das Virtudes e enriquecida com o mar inesgotável dos Carismas divinos, Ela derramava em abundância, sobre o povo crente e sequioso, a torrente das Suas Graças, que superavam as de todas as outras criaturas.
Dava saúde aos corpos e remédio às almas, podendo ressuscitar da morte corporal e espiritual.
Quem alguma vez se afastou d’Ela, doente ou triste, ou sem o conforto dos Mistérios celestes?
Quem não voltou contente e alegre para sua casa, depois de ter alcançado de Maria, Mãe do Senhor, o que desejava?

Enriquecida de bens superabundantes, a Esposa, a Mãe do único Esposo, suave e agradável, cheia de delícias, como uma fonte dos jardins espirituais, como uma nascente de águas vivas e vivificantes, que brotam torrencialmente do Líbano divino, desde o Monte Sião até às nações estrangeiras em redor, para toda a parte fazia derivar rios de Paz e torrentes de Graças celestes.
Por isso, quando a Virgem das Virgens era elevada ao Céu, por Aquele que era o seu Deus e o seu Filho, o Rei dos Reis, por entre a exultação dos Anjos, a alegria dos Arcanjos e a aclamação de todos os Bem-aventurados, então se cumpria a profecia do Salmista, que diz ao Senhor:
'À vossa direita está a Rainha, revestida com manto de ouro, resplandecente de beleza'.
* 
O R A Ç Ã O


Senhor Nosso Deus, que nos destes
a Mãe do Vosso Filho, como nossa
Mãe e Rainha, fazei que,
protegidos pela Sua intercessão,
alcancemos no Céu a glória prometida
aos Vossos filhos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo,
Vosso Filho, que é Deus Convosco,
na unidade do Espírito Santo.
Amém.

+ Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças,
rogai por nós, que recorremos a Vós !
+ Ó Maria, Rainha Imaculada, triunfai e reinai !+ Santíssima Rainha da Paz, dai-nos a paz !
* * * * * * * * * * * * 


DIA: 23/08 - TERÇO EM AÇÃO DE GRAÇAS POR 1 ANO DA ACADEMIA W O
                     (GUSTAVO FILHO DO CARLÃO)
HORÁRIO: 19:00 hs

PARTICIPEM!!!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 22,1-14



Quinta-feira da 20ª Semana do Tempo Comum

O festim está pronto, mas os convidados não foram dignos. Ide às encruzilhadas e convidai para as bodas todos quantos achardes. Espalharam-se eles pelos caminhos e reuniram todos quantos acharam, maus e bons, de modo que a sala do banquete ficou repleta de convidados. O rei entrou para vê-los e viu ali um homem que não trazia a veste nupcial. Perguntou-lhe: Meu amigo, como entraste aqui, sem a veste nupcial? O homem não proferiu palavra alguma. Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-lhe os pés e as mãos e lançai-o nas trevas exteriores. Ali haverá choro e ranger de dentes. Porque muitos são os chamados, e poucos os escolhidos.



Comentário

Um dos caminhos que as parábolas abrem diante de nós é o de encontrar os novos nomes que nos oferece o evangelho. E o que hoje encontramos é que somos gente "convidada para um banquete”. Não nos são pedidos nenhuma exigência, mérito ou esforço especial: o convite parte do Rei, foi ele quem decidiu convidar-nos, quem pronunciou nossos nomes e mandou buscar-nos no lugar em que nos encontramos. Nossa única resposta será concordar em nos sentarmos à sua mesa, cheios de gratidão e alegria.

DIA DE SÃO PIO X

São Pio X nasceu Giuseppe Melchiorre Sarto, em 2 de Junho de 1835, no distrito de Riese, na Itália. Era o segundo de dez filhos de uma família rural da província de Treviso. Ordenado em 1858, estudou direito canônico e a obra de São Tomás de Aquino. Em 1884 foi elevado Bispo de Mântua, sendo eleito Papa em 4 de Agosto de 1903, com 55 dos 60 votos possíveis no conclave. Seu pontificado decorreu até a data da sua morte, em 20 de Agosto de 1914. Ficou conhecido como o "Papa da Eucaristia" e foi o primeiro Papa a ser canonizado desde Pio V (1566–72).

O lema adotado em seu pontificado foi "Renovar todas as coisas em Cristo" (“Instaurare omnia in Christo”), expresso na sua encíclica Ad Diem Illum. Por esta razão, corrigiu tudo aquilo que seguia longe dos preceitos deixados por Cristo. No entanto, manteve seu jeito simples de ser e gostava de se definir como “um pobre vigário da roça”.

São Pio X foi responsável por grandes reformas na liturgia e codificou a Doutrina da Igreja Católica, facilitando a participação popular na Eucaristia. Foi um Papa pastoral, encorajando estilos de vida que refletissem os valores cristãos. Permitiu a prática da comunhão eucarística frequente e incentivou o acesso das crianças à Eucaristia, a partir da chamada idade da razão. Promoveu ainda o estudo do canto gregoriano e do catecismo. Criou a Pontifícia Comissão Bíblica e colocou as bases do Código de Direito Canônico, promulgado em 1917 após a sua morte.

Foi o único Papa do século XX a ter tido extensa experiência pastoral em nível paroquial. Favoreceu o uso de termos populares de cada região no ensino da catequese. Seu estilo direto marcado pelas denúncias de atropelos à dignidade humana não lhe trouxeram grande apoio por parte das sociedades aristocráticas europeias na época pré-Primeira Guerra Mundial.

Na lápide do seu túmulo na Basílica de São Pedro no Vaticano, lê-se: A sua tiara era formada por três coroas: pobreza, humildade e bondade. Foi beatificado em 1951 e canonizado em 3 de Setembro de 1954, por Pio XII. A Igreja celebra a sua memória litúrgica no dia 21 de Agosto. Atualmente é o patrono dos peregrinos enfermos e é considerado como um dos maiores Papas do século XX, ao lado de João Paulo II.


ORAÇÃO DE SÃO PIO X

Ó Santo Pontífice, fiel servo do Senhor, fiel e humilde discípulo do divino Mestre. Na dor e na alegria, nos trabalhos e nas solicitudes, experimentado pastor do rebanho de Cristo, volvei o vosso olhar sobre nós. 
Árduos são os tempos em que vivemos. Duras as fadigas que de nós exigem. A Esposa de Cristo, confiada aos vossos cuidados, está de novo em angústias terríveis. Os vossos filhos se vêem ameaçados por inúmeros perigos na alma e no corpo. 
O espírito do mundo, qual leão enfurecido, rodeia-nos buscando a quem devorar. Não poucos caem nas suas garras. Têm olhos e não vêem. Têm ouvidos e não ouvem.  Fecham os olhos à luz da eterna verdade, preferindo dar ouvidos às vozes que insinuam mensagens enganadoras. 
Vós que fostes na terra grande animador e guia do povo de Deus, sede auxílio e intercessor nosso e de todos os que se professam seguidores de Cristo. 
Vós, cujo coração se rompeu quando o mundo se precipitou em sanguinolenta luta, socorrei a humanidade, a cristandade, exposta presentemente a semelhantes abalos. 
Obtende-nos da misericórdia divina o dom da paz duradoura e, como aproximação, o retorno dos espíritos àquele sentido de fraternidade, que somente pode dar aos homens e as nações a justiça e a concórdia desejadas por Deus. Assim seja.


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 20,1-16a


Quarta-feira da 20ª Semana do Tempo Comum

Ao cair da tarde, o senhor da vinha disse a seu feitor: "Chama os operários e paga-lhes, começando pelos últimos até os primeiros”. [...] Receberam cada qual um denário. Chegando por sua vez os primeiros, julgavam que haviam de receber mais. Mas só receberam cada qual um denário. Ao receberem, murmuravam contra o pai de família, dizendo: "Os últimos só trabalharam uma hora... e deste-lhes tanto como a nós, que suportamos o peso do dia e do calor”. O senhor, porém, observou a um deles: "Meu amigo, não te faço injustiça. Não contrataste comigo um denário? Toma o que é  eu e vai-te. Eu quero dar a este último tanto quanto a ti. [...] Porventura vês com maus olhos que eu seja bom?”. [...]




Comentário

O teste para saber se a parábola dos trabalhadores da vinha conseguiu comunicar-nos algo da mentalidade de Jesus é imaginar "o dia seguinte” de seus protagonistas. Temos a tendência em pensar que, conhecidas a gratuidade e a bondade do dono, os que haviam trabalhado somente uma hora chegariam também tarde no outro dia. Mas a reação que Jesus pretende e espera é outra: contagiados pela generosidade do dono, chegariam mais cedo que ninguém para trabalhar gratuitamente para ele, se haviam entrado na terra da gratuidade e do amor sem limites.


Dia de São Bernardo (1090-1153)

Doutor da Igreja

Bernardo decidiu-se pela vida religiosa com tal entusiasmo que acabou atraindo para a mesma três irmãos, um tio e seu próprio pai.  Todos juntaram-se a ele na Abadia dos Cistercienses, na cidade de Citeaux.  Lá, já viviam outros vinte monges.  Após dois anos, o carisma de Bernardo era de tal ordem que o local ficou pequeno para a quantidade de monges que lá passaram a morar.
Assim, o grupo saiu à procura de outro local para morar, andando errante por diversas regiões da França, até chegarem a um belo lugar ao qual deram o nome de Clairvaux. Lá, construíram uma Abadia que até hoje é local de peregrinação.
Bernardo ainda realizaria outros feitos.  Fundou inúmeras instituições religiosas por toda a Europa, foi conselheiro de papas e reis, orientou concílios e atuou como moderador político em diversos conflitos.  Além disso, deixou uma vasta obra escrita, na qual destacam-se o Tratado do Amor de Deus e o Comentário ao Cântico dos Cânticos, dedicado à Nossa Senhora, de quem era devoto.  Recebeu, também, o título de doutor da Igreja, por sua produção literária.
Santificando minha vida:
São de São Bernardo as últimas palavras da oração da Salve Rainha: “Ó clemente, ó doce, ó piedosa Virgem Maria.” Refletirei, hoje, sobre essa bela oração, detendo-me naqueles pontos que mais me chamarem a atenção, procurando tirar dos mesmos, algum proveito para a minha vida.

Oração da Salve Rainha


Salve Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve.
A vós bradamos, degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus bendito fruto de vosso ventre, ó clemente, ó doce, ó piedosa sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.