quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Meditando o Evangelho de hoje

Mt 20,1-16a


Quarta-feira da 20ª Semana do Tempo Comum

Ao cair da tarde, o senhor da vinha disse a seu feitor: "Chama os operários e paga-lhes, começando pelos últimos até os primeiros”. [...] Receberam cada qual um denário. Chegando por sua vez os primeiros, julgavam que haviam de receber mais. Mas só receberam cada qual um denário. Ao receberem, murmuravam contra o pai de família, dizendo: "Os últimos só trabalharam uma hora... e deste-lhes tanto como a nós, que suportamos o peso do dia e do calor”. O senhor, porém, observou a um deles: "Meu amigo, não te faço injustiça. Não contrataste comigo um denário? Toma o que é  eu e vai-te. Eu quero dar a este último tanto quanto a ti. [...] Porventura vês com maus olhos que eu seja bom?”. [...]




Comentário

O teste para saber se a parábola dos trabalhadores da vinha conseguiu comunicar-nos algo da mentalidade de Jesus é imaginar "o dia seguinte” de seus protagonistas. Temos a tendência em pensar que, conhecidas a gratuidade e a bondade do dono, os que haviam trabalhado somente uma hora chegariam também tarde no outro dia. Mas a reação que Jesus pretende e espera é outra: contagiados pela generosidade do dono, chegariam mais cedo que ninguém para trabalhar gratuitamente para ele, se haviam entrado na terra da gratuidade e do amor sem limites.


Dia de São Bernardo (1090-1153)

Doutor da Igreja

Bernardo decidiu-se pela vida religiosa com tal entusiasmo que acabou atraindo para a mesma três irmãos, um tio e seu próprio pai.  Todos juntaram-se a ele na Abadia dos Cistercienses, na cidade de Citeaux.  Lá, já viviam outros vinte monges.  Após dois anos, o carisma de Bernardo era de tal ordem que o local ficou pequeno para a quantidade de monges que lá passaram a morar.
Assim, o grupo saiu à procura de outro local para morar, andando errante por diversas regiões da França, até chegarem a um belo lugar ao qual deram o nome de Clairvaux. Lá, construíram uma Abadia que até hoje é local de peregrinação.
Bernardo ainda realizaria outros feitos.  Fundou inúmeras instituições religiosas por toda a Europa, foi conselheiro de papas e reis, orientou concílios e atuou como moderador político em diversos conflitos.  Além disso, deixou uma vasta obra escrita, na qual destacam-se o Tratado do Amor de Deus e o Comentário ao Cântico dos Cânticos, dedicado à Nossa Senhora, de quem era devoto.  Recebeu, também, o título de doutor da Igreja, por sua produção literária.
Santificando minha vida:
São de São Bernardo as últimas palavras da oração da Salve Rainha: “Ó clemente, ó doce, ó piedosa Virgem Maria.” Refletirei, hoje, sobre essa bela oração, detendo-me naqueles pontos que mais me chamarem a atenção, procurando tirar dos mesmos, algum proveito para a minha vida.

Oração da Salve Rainha


Salve Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve.
A vós bradamos, degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus bendito fruto de vosso ventre, ó clemente, ó doce, ó piedosa sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário