quinta-feira, 31 de maio de 2012

ENCERRAMENTO DO MÊS DE MAIO


31 de maio:Visitação de Nossa Senhora

Evangelho (Lc 1,39-56)

«O menino pulou de alegria no meu ventre»
Hoje contemplamos o fato da Visitação da Virgem Maria a sua prima Isabel. Tão rapidamente como lhe foi comunicado que tinha sido escolhida por Deus Pai para ser Mãe do Filho de Deus e que sua prima Isabel tinha recebido também o dom da maternidade, caminha decididamente até a montanha para cumprimentar sua prima, para compartilhar com ela o gozo de terem sido agraciadas com o dom da maternidade e para servi-la.
A saudação da Mãe de Deus provoca que o menino, que Isabel leva no seu ventre, pule de entusiasmo dentro das entranhas de sua mãe. A Mãe de Deus, que leva Jesus no seu ventre é causa de alegria. A maternidade é um dom que gera alegria. As famílias alegram-se quando há um anúncio de uma nova vida. O nascimento de Cristo produz certamente «uma grande alegria» (Lc 2,10).
Apesar de tudo, hoje em dia, a maternidade não é devidamente valorizada. Freqüentemente colocam-se em primeiro lugar outros interesses superficiais, que são manifestação de comodidade e de egoísmo. As possíveis renúncias que comporta o amor paternal e maternal, assustam a muitos matrimônios que, talvez pelos meios que receberam de Deus, devessem ser mais generosos e dizer “sim” mais responsavelmente a novas vidas. Muitas famílias deixam de ser “santuários da vida”. O Papa João Paulo II constata que a contracepção e o aborto “têm as suas raízes numa mentalidade hedonista e irresponsável a respeito da sexualidade e pressupõem uma concepção egoísta da liberdade, que vê na procriação um obstáculo ao desenvolvimento da própria personalidade».
Encerramos o mês de maio, que é tradicionalmente dedicado a Virgem Maria, com a Festa da Visitação de Nossa Senhora. Esta festa foi instituída por Urbano VI em 1389 e é fundamentada no relato evangélico de São Lucas (1, 39-56), na qual Nossa Senhora visita sua prima Santa Isabel de idade avançada que vive na região montanhosa da Judéia e está no sexto mês de gravidez.
Maria livremente se coloca em atitude de serviço e de amor para com a prima que se encontra em necessidade. A respeito da atitude da Virgem escreve São Josemaria Escrivá: “Maria leva a alegria ao lar de sua prima, porque “leva” o Cristo”. Aqui deveríamos nos questionar: Nós como cristãos levamos o Cristo e alegria aos lugares que freqüentamos? Somos causa de alegria para os que nos cercam?
Na chegada da Virgem a casa de Zacarias a alegria inunda aquele lugar e tanto Isabel quanto João Batista em seu seio, repletos do Espírito Santo, exultam de alegria na presença do Bendito fruto do ventre de Maria. Então, Maria eleva aos céus o seu canto, o Magnificat, reconhecendo a mão de Deus que age na historia.  Como Isabel, somos convidados a reconhecer a bem-aventurança de Maria porque acreditou e se dispôs a fazer a vontade de Deus.
Neste mês de maio tivemos a oportunidade de manifestar a nossa piedade para com a Mãe de Deus, que para nós que a veneramos é fonte de alegria. Por isso “todo encontro com ela não pode deixar de ser um encontro com o próprio Cristo” (Papa Paulo VI, Encíclica Mense Maio). A exemplo da Virgem Maria possamos, com alegria, sempre nos colocar em atitude de serviço levando o Cristo aos que tem necessidade.

Hoje, em muitas igrejas, capelas e até mesmos nos lares, fazem o encerramento do mês de maio com muita solenidade, coroando a imagem de Nossa Senhora que durante o mês, foi venerada pelos fiéis.



 " SEMPRE QUE ESTIVERDES EM DIFICULDADES, COROAI A MÃE DE DEUS!"
 (PE. JOSÉ KENTENICH)


Porque Coroar Nossa Senhora
Qual o motivo que nos leva a coroar à Mãe de Deus? Por que coroar Maria ?
A coroação é expressão de gratidão pessoal, de entrega total e de uma ilimitada confiança no poder daquela que, além de ser Mãe, é Rainha e Vencedora .
Também nós somos convidados a oferecer uma coroa à Mãe e Rainha e a experimentar em nossa vida, em nossa família, em nossa profissão, em nossas aflições, o seu grande poder intercessor junto ao seu Filho Jesus.
A coroação acima de tudo é expressão do nosso reconhecimento da dignidade de Rainha da Mãe de Deus. Ela é Rainha em virtude do título que lhe foi conferido e do título por direito.
Com dignidade sem fim, Deus lhe conferiu poder quase infinito, e ela reina ao lado de Jesus, o grande Cristo-rei.    
ELA É RAINHA... Ela está ao lado de Jesus, no Gólgota, onde lhe foi dado cooperar e merecer a redenção...
A  co-merecedora das graças da salvação é, simultaneamente, a distribuidora das graças da redenção... Além de Mãe, ela  é também nossa Rainha.
Maria é Rainha num tríplice sentido: por direito de herança, por  conquista própria e de eleição.
O anjo Gabriel foi o primeiro a anunciar que Maria, a" cheia de graça", é Rainha , pois ao lado de Cristo, o Rei do Universo, ela deve cooperar com o seu sim na obra da salvação.
Numa vida de lutas e duras provações, Maria conquistou todas as virtudes no mais alto grau possível e comprovou-se como RAINHA da fé, esperança e do amor .
Maria foi  eleita Rainha e foi  distinguida  pelo próprio Deus na sua gloriosa assunção ao céu, quando cingiu sua fronte com uma preciosa coroa, proclamando-a soberana do céu e da terra.
Reconhecendo  a dignidade e o poder de Maria como Rainha, procuremos confiar no seu  poder intercessor junto a Deus, e peçamos que ela reine e governe em nosso lar, que dirija nossa vida e vença as nossas lutas e dificuldades.
Como a Mãe de Deus está em minha frente? Como RAINHA.
Olhem hoje, muitas vezes, a coroa e o cetro. Que expressam ambos? Ela é de fato, a RAINHA coroada do céu e da terra. Após a assunção ao céu, Maria recebeu uma coroa do próprio Deus, como Rainha dos anjos e dos homens. Neste momento a Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, nos apresentam Maria como nossa especial intercessora e protetora junto ao trono celeste.
Lembremo-nos que, de agora em diante, nós possuímos junto ao trono de Deus, uma Rainha inteiramente ao nosso dispor para ajudar-nos em nossas grandes preocupações. Ela é a Rainha do Céu e da Terra. Ela sabe tudo o que se passa no mar agitado de nossa vida, e quer ser para nós a Estrela a indicar o porto seguro - o coração de Deus-Pai, que está amplamente aberto para nos acolher, abrigar e proteger.
Então por que temer ? Maria é a RAINHA.
Ela quer e pode nos ajudar, porém, espera que lhe abramos o coração e confiemos em seu poder intercessor junto a Deus.
 Pe. kentenich aconselha:
"QUANDO ESTIVERDES EM DIFICULDADES, COROAI A MÃE DE DEUS!"
Maria como RAINHA nas dificuldades, quer tomar em suas mãos de RAINHA a nossa aflição .
Nas Bodas de Caná ( Jo .2. 3 ) ela assumiu a preocupação dos noivos, a falta de vinho. Quando Maria chegou junto a Jesus para dizer: " Eles não têm mais vinho ! " , ela esperava do Senhor um milagre,e Jesus , como Senhor dos tempos e rei do Universo , realiza o primeiro milagre nas Bodas de Caná , a pedido de Maria.
Também a nós , estas palavras da mãe e Rainha : " Eles não têm mais vinho !", deve inspirar grande confiança e certeza de vitória.
MARIA É A RAINHA EM NOSSAS DIFICULDADES, quer se trate de uma dificuldade familiar, econômica, espiritual, física. Ela de modo semelhante, como o fez em Caná, agora está junto de Cristo Rei pedindo por nós, como Mãe e Rainha intercessora.
Pe. kentenich coroava a Mãe de Deus cada vez que algo não dava certo, e
ELA SEMPRE SE REVELOU COMO RAINHA VITORIOSA EM TODAS AS DIFICULDADES. 
Em qualquer dificuldade - dizia o padre - o melhor meio para alcançar a VITÓRIA, é
A coroação da mãe de deus. Através da coroação, Maria se torna a nossa intercessora e como rainha quer distribuir muitas graças.
COMO FAZER ISTO?
Oferte muitas vezes a coroa à mãe  e rainha dizendo:
"ACEITE A COROA DE MEU AMOR! MÃE EU LHE 
CORÔO RAINHA DESTA SITUAÇÃO!....."

 SALVE RAINHA......
    MÃE E RAINHA, ACEITA A COROA!

     MÃE E RAINHA, ACEITE A COROA!

     MÃE E RAINHA, ACEITE A COROA!

Quando você oferece a coroa à mãe e Rainha, ela assume a responsabilidade de permanecer para sempre a Regente, a Advogada e Intercessora de sua vida, de sua família. Você entrega a ela o poder sobre aquela situação.... sempre que ofertamos à Mãe de Deus a coroa, confessamos e confirmamos nossa confiança no seu poder maternal. Coroar é confiar, é entregar a Maria o direito de reger e governar nossa vida. É proclamá-la Rainha de nossa vida, crer que não há graça que ela não nos possa alcançar, ela nos intercede graças capazes de resolver as situações mais complicadas .. isto tudo porque Deus lhe concedeu poder.
REINAR QUER DIZER SERVIR

ELA NÃO É RAINHA, PORQUE A COROAMOS.

NÓS A COROAMOS, PORQUE ELA É RAINHA.


ORAÇÕES PARA COROAÇÃO


 " SALVE RAINHA , MÃE DE MISERICÓRDIA , VIDA , DOÇURA , ESPERANÇA NOSSA , SALVE ! A VÓS BRADAMOS , OS DEGREDADOS FILHOS DE EVA ; A VÓS SUSPIRAMOS GEMENDO  E CHORANDO NESTE VALE DE LÁGRIMAS . EIA , POIS ADVOGADA NOSSA , ESSES VOSSOS OLHOS MISERICORDIOSOS A NÓS VOLVEI , E DEPOIS DESTE DESTERRO MOSTRAI-NOS JESUS , BENDITO FRUTO DE VOSSO VENTRE, Ó CLEMENTE , Ó PIEDOSA , Ó DOCE SEMPRE VIRGEM MARIA . ROGAI POR NÓS , SANTA MÃE  DE DEUS. PARA QUE SEJAMOS DIGNOS DA PROMESSA DE CRISTO.

AMÉM!"


" QUERIDA MÃE E RAINHA, VOCÊ QUE FOI ASSUNTA AO CÉU, E COROADA COMO RAINHA DO CÉU E DA TERRA, INTERCEDE NESTA MINHA GRANDE AFLIÇÃO E ALCANÇA-ME A GRAÇA QUE ESTOU LHE PEDINDO, CONFORME OS PLANOS DE DEUS PAI. AMÉM !"


"CONFIO EM TEU PODER E EM TUA BONDADE, EM TI CONFIO COM FILIALIDADE. CONFIO, CEGAMENTE, EM TODA A SITUAÇÃO, MÃE NO TEU FILHO E NA TUA PROTEÇÃO."


"RAINHA CUSTÓDIA VIVA , EMPUNHA O CETRO , REINA , VENCE , TRIUNFA , EM MINHA VIDA".  EM MINHAS DIFICULDADES.


" QUEREMOS MÃE NESTE MOMENTO, TE OFERECER UMA COROA, MAS UMA COROA FEITA COM NOSSAS PRECES Ó MÃE, COM NOSSAS PRECES Ó MÃE, COM NOSSAS PRECES Ó MÃE ELEVADA A TI, TE COROAMOS Ó MÃE, TE COROAMOS Ó MÃE, TE COROAMOS, Ó MÃE NOSSA RAINHA "
(CANTADA )  


COROE A MÃE DE DEUS!
MELHOR MEIO PARA SE ALCANÇAR A VITÓRIA!

                      O TERÇO EM MINHA VIDA


É  a minha ARMA ESPIRITUAL favorita.
É  o CAJADO  que sustenta meus braços levantados ( como os de Moisés ) para que eu vença as batalhas. 
É a FORMA como converso com Deus.
É  o meu RELIGARE com o sagrado.
É o MEIO pelo qual salvo minha família.
É a  CHAVE com a qual abro o CORAÇÃO DE JESUS.
É o TELEFONE   com que falo direto com MARIA.
É a FERRAMENTA com a qual abro as comportas para que jorre  ÁGUA VIVA sobre mim e todos de minha família.
É  o  BAÚ de onde tiro tesouros de graças.
É  o  LIVRO  que me faz relembrar a história  de JESUS.
É  a  ÂNCORA  onde seguro, para me manter firme e não afundar.
É  a  COROA DE ROSAS, que ofereço a NOSSA SENHORA  todos os dias.
É o TROFÉU   onde penduro as fitas de minhas graças recebida.
É a VARA ( como a de Moisés ) com a qual opero prodígios.
É  o FAROL que conduz meu caminho.
É  a CORDA pela  qual subo  ao céu.
É a CORRENTE  que me prende a MARIA.
É o  CARREGADOR  que repõe minhas energias.
É a BENGALA que me dá equilíbrio.
É o ESCUDO que me protege.
É o ELO que mantém minha família unida.
É  o MAPA  que ensina  o caminho certo.
É  a LUZ  que ilumina meu caminho.
É o SINAL DA PROVIDÊNCIA DIVINA em minha vida.
É o meu TERÇO, que abre através de minhas mãos, por meio de minhas orações,  a porta do CORAÇÃO DE JESUS por dentro.
  
  REZÁ-LO TODOS OS DIAS ME DÁ FORÇA E ME FAZ FELIZ!


                          

quarta-feira, 30 de maio de 2012

TEMPO COMUM


Dia Litúrgico: Quarta-feira da 8ª semana do Tempo Comum
Evangelho (Mc 10,32-45)
«Pois o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos»
Hoje, o Senhor nos ensina qual deve ser nossa atitude ante a Cruz. O amor ardente à vontade de seu Pai, para consumar a salvação do gênero humano —de cada homem e mulher— lhe move ir depressa a Jerusalém, onde «Aquele, porém, que me renegar diante dos homens, também eu o renegarei diante de meu Pai que está nos céus. “Não penseis que vim trazer paz à terra! Não vim trazer paz, mas sim, a espada» (cf. Mt 10,33-34). Mesmo que às vezes não entendamos ou, inclusive, tenhamos medo ante a dor, o sofrimento ou as contradições de cada jornada, procuremos unir-nos —por amor à vontade salvadora de Deus— com o oferecimento da cruz de cada dia.
A prática constante da oração e os sacramentos, especialmente o da Confissão pessoal dos pecados e o da Eucaristia, acrescentarão em nós o amor a Deus e aos demais por Deus de modo que seremos capazes de dizer «Podemos!» (Mc 10,39), a pesar de nossas misérias, medos e pecados. Sim, poderemos abraçar a cruz de cada dia (cf. Lc 9,23) por amor, com um sorriso; essa cruz que se manifesta no ordinário e cotidiano: a fatiga no trabalho, as dificuldades normais na vida, família e nas relações sociais, etc.
Só se abraçamos a cruz de cada dia, negando nossos gostos para servir aos demais, assim conseguiremos identificar-nos com Cristo, que «Pois o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos» (Mc 10,45). João Paulo II explicava que «o serviço de Jesus chega a sua plenitude com a morte na Cruz, ou seja, com o dom total de si mesmo». Imitemos, pois, a Jesus Cristo, transformando constantemente nosso amor a Ele em atos de serviço a todas as pessoas: ricos ou pobres, com muita ou pouca cultura, jovens o anciãos, sem distinção. Atos de serviço para aproximá-los a Deus e liberá-los do pecado.

SÁBADO PASSADO 26-05, VISITAMOS A CASA DE RETIRO DO Pe. ALDO / PE. FABIANO.
VEJAMOS NAS FOTOS ABAIXO, OS MELHORES MOMENTOS.
















HOJE, NOSSO IRMÃO EM CRISTO: CARLÃO E SUA ESPOSA MARIA, CELEBRAM 25 ANOS DE VIDA MATRIMONIAL. NÓS QUE FAZEMOS O TERÇO DOS HOMENS NSRA DO CARMO, DEDICAMOS-LHES ESTA LINDA HOMENAGEM:

segunda-feira, 28 de maio de 2012

PENTECOSTES



PDFImprimirE-mail
FESTA DE PENTECOSTES

O que significa Pentecostes?
É uma palavra que vem do grego e significa "qüinquagésimo". É o 50° dia depois da Páscoa. É a solenidade da vinda do Espírito Santo. Junto com Natal e Páscoa, forma o tripé mais importante do Ano Litúrgico. Esse detalhe ajuda a compreender por que Pentecostes pertence ao Ciclo da Páscoa. 
Qual é a cor litúrgica de Pentecostes e seu significado? 
O vermelho domina essa solenidade, associado ao fogo, símbolo do amor. 0 Espírito Santo é chamado de  "Espírito do amor". 
Como surgiu a festa de Pentecostes? 
Antes de ser uma festa dos cristãos, Pentecostes foi festa dos judeus, e sua origem se perde nas sombras do passado. Antes de se chamar assim, tinha outros nomes, e era uma festa agrícola. Em Êxodo 23,14-17 é chamada de festa da Colheita, a festa dos primeiros feixes de trigo colhidos. Em Êxodo 34,22 é chamada de festa das Semanas. Por que "festa das semanas"? A explicação é dada pelo Levítico (23,15-21): calculavam-se 7 semanas a partir do inicio da colheita do trigo. 7 semanas = 49 dias. 
Com o tempo, ela perdeu sua ligação com a vida dos agricultores, recebeu o nome grego de Pentecostes e se tomou festa cívico-religiosa. No tempo de Jesus, celebrada 50 dias apos a Páscoa, ela recordava a dia em que no Monte Sinai, Deus entregou as tábuas da Lei a Moises. Os Atos dos Apóstolos fazem coincidir a vinda do Espírito Santo com a festa judaica de Pentecostes.  
Quem recebeu o Espírito Santo no dia de Pentecostes? 
O episodio de Pentecostes é narrado por Lucas em Atos 2,1-11. Sem muita reflexão, seriamos tentados a responder que apenas os Doze apóstolos é que receberam o Espírito Santo. Mas lendo com atenção o contexto desse acontecimento poderemos ter surpresas.
De fato, Lucas disse, antes que viesse o Espírito: "Os apóstolos voltaram para Jerusalém, pois se encontravam no chamado monte das Oliveiras, não muito longe de Jerusalém: uma caminhada de sábado. Entraram na cidade e subiram para a sala de cima, onde costumavam hospedar-se. Ai estavam Pedro e João, Tiago e Andre, Filipe e Tome, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão Zelote e Judas, filho de Tiago. Todos eles tinham os mesmos sentimentos e eram assíduos na oração, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe  de Jesus, e com as irmãos de Jesus. Nesses dias, ai estava reunido um grupo de mais ou menos cento e vinte pessoas" (Atos 1,12-15a). No dia de Pentecostes, já com Matias substituindo o traidor Judas, Lucas afirma que "todos eles estavam reunidos no mesmo lugar" (2,1). Na fala depois de terem recebido o Espírito Santo, Pedro cita a profeta Joel, que previa a efusão do Espírito sobre todas as pessoas: "Nos últimos dias, diz o Senhor, eu derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas. Os filhos e filhas de vocês vão profetizar, os jovens terão visões e os anciãos terão sonhos. E, naqueles dias, derramarei o meu Espírito também sobre meus servos e servas, e eles profetizarão" (2,17-18; veja Joel 3,1-5). Não se pode, portanto, afirmar que somente os Doze ap6stolos e que receberam o Espírito. 
0 fenômeno de falar em línguas surgiu em Pentecostes? 
O dom de falar línguas estranhas era um fenômeno restrito praticamente às comunidades cristãs de Corinto. Esse dom tem pouco a ver com a Pentecostes de Atos 2,1-11. Lá em Corinto, as pessoas rezavam a Deus em línguas estranhas,
todas juntas, sem que alguém compreendesse coisa alguma. Paulo põe ordem nessa "babel", mandando que orem um por vez, com interprete (1 Coríntios 12-14).
 Em Atos as coisas são bem diferentes: "Todos ficaram repletos do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. Acontece que em Jerusalém moravam judeus devotos de todas as nacões do mundo. Quando ouviram  barulho, todos se reuniram e ficaram confusos, pois cada um ouvia, na sua própria língua, os discípulos falarem. Espantados e surpresos, diziam: 'Esses homens que estão falando, não são todos galileus? Como é que cada um de nós os ouve em sua própria língua materna? ... E cada um de nós em sua própria língua os ouve anunciar as maravilhas de Deus!'" (2,4-8.11). 
Lucas montou a cena de Pentecostes sobre o molde da entrega da Lei a Moises, ou seja, sobre o molde do Pentecostes judaico. Compare Atos 2,1-11 com Êxodo 19,1-20,21, e anote as coincidências. Em Êxodo, todo o povo reunido ao redor do monte; em Atos, o mundo inteiro reunido em Jerusalém. No Êxodo, relâmpagos, trovões, nuvem escura etc., símbolos de teofania (= manifestação de Deus); nos Atos, vento forte, línguas como de fogo, símbolos teofânicos (= manifestação do Espírito de Deus). 
Qual a mensagem de Pentecostes? 
A mensagem vem , sobretudo das leituras dessa solenidade, que são sempre as mesmas: Atos 2,1-11; 1 Coríntios 12,3b-7.12-13; João 20,19-23. Eis alguns temas que deveriam ser aprofundados. 1. O supremo dom do Pai e de Jesus a humanidade é o Espírito Santo. 2. Soprando sobre os discípulos, Jesus esta recriando a humanidade mediante o sopro do Espírito. 3. Recebendo o Espírito de Jesus, os cristãos recebem igualmente a mesma missão. 4. O Espírito é dado a todos. Ninguém fica sem ele, e ninguém o possui plenamente. 5. O Espírito leva a humanidade a formar uma só família, no amor, diferentemente de Babel-confusão, em que as pessoas não se entendem.

VEJAM NAS FOTOS ABAIXO, MELHORES MOMENTOS DA FESTA DE PENTECOSTES NA PARÓQUIA NSRA IMACULADA CONCEIÇÃO DE CAUCAIA DO ALTO COTIA / SP.
                          MARIA, CHEIA DE GRAÇA E TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO
                               VINDE ESPÍRITO SANTO, ESTE FOI O NOSSO CLAMOR
                                                        CANTATA MARIANA

                                                    SEMINARISTA RODRIGO
                                                 OLHA OS CANTORES DE DEUS...


                                                       COROINHAS E ACÓLITOS


                                                    BENÇÃO DO SANTÍSSIMO
                                                COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA





                                           Pe. EVERALDO FÉLIX (NOSSO PARÓCO)
                        AGUINALDO, Pe.EVERALDO,CARLÃO, MANOEL E EVANDRO

quinta-feira, 24 de maio de 2012

24 DE MAIO DIA DE NSRA AUXILIADORA

IRMÃOS, SALVE RAINHA!


Hoje a igreja junto com a família Salesiana, celebra Nossa Senhora Auxiliadora.
Esta invocação mariana encontra suas raízes no ano 1571, quando Selim I, imperador dos turcos, após conquistar várias ilhas do Mediterrâneo, lança seu olhar de cobiça sobre toda a Europa. O Papa Pio V, diante da inércia das nações cristãs, resolveu organizar uma poderosa esquadra para salvar os cristãos da escravidão muçulmana. Para tanto, invocou o auxílio da Virgem Maria para este combate católico.A vitória aconteceu no dia 7 de outubro de 1571. Afastada a perseguição maometana, o Santo Padre demonstrou sua gratidão à Virgem acrescentando nas ladainhas loretanas a invocação: Auxiliadora dos Cristãos. No entanto, a festa de Nossa Senhora Auxiliadora só foi instituída em 1816, pelo Papa Pio VII, a fim de perpetuar mais um fato que atesta a intercessão da Santa Mãe de Deus: Napoleão I, empenhado em dominar os estados pontifícios, foi excomungado pelo Sumo Pontífice. Em resposta, o imperador francês seqüestrou o Vigário de Cristo, levando-o para a França. Movido por ardente fé na vitória, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto.O Santo Padre ficou cativo por cinco anos, sofrendo toda espécie de humilhações. Uma vez fracassado, Napoleão cedeu à opinião pública e libertou o Papa, que voltou a Savona para cumprir sua promessa. No dia 24 de maio de 1814, Pio VII entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Os bens eclesiásticos foram restituídos. Napoleão viu-se obrigado a assinar a abdicação no mesmo palácio onde aprisionara o velho pontífice.Para marcar seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa Pio VII criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.O grande apóstolo da juventude, Dom Bosco, adotou esta invocação para sua Congregação Salesiana porque ele viveu numa época de luta entre o poder civil e o eclesiástico. A fundação de sua família religiosa, que difunde pelo mundo o amor a Nossa Senhora Auxiliadora, deu-se sob o ministério do Conde Cavour, no auge dos ódios políticos e religiosos que culminaram na queda de Roma e destruição do poder temporal da Igreja. Nossa Senhora foi colocada à frente da obra educacional de Dom Bosco para defendê-la em todas as dificuldades. No ano de 1862, as aparições de Maria Auxiliadora na cidade de Spoleto marcam um despertar mariano na piedade popular italiana. Nesse mesmo ano, São João Bosco iniciou a construção, em Turim, de um santuário, que foi dedicado a Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos.A partir dessa data, Dom Bosco, que desde pequeno aprendeu com sua mãe Margarida, a confiar inteiramente em Nossa Senhora, ao falar da Mãe de Deus, lhe unirá sempre o título Auxiliadora dos Cristãos. Para perpetuar o seu amor e a sua gratidão para com Nossa Senhora e para que ficasse conhecido por todos e para sempre que foi "Ela (Maria) quem tudo fez", quis Dom Bosco que as Filhas de Maria Auxiliadora, congregação por ele fundada juntamente com Santa Maria Domingas Mazzarello, fossem um monumento vivo dessa sua gratidão.Dom Bosco ensinou aos membros da família Salesiana a amarem Nossa Senhora, invocando-a com o título de AUXILIADORA. Pode-se afirmar que a invocação de Maria como título de Auxiliadora teve um impulso enorme com Dom Bosco. Ficou tão conhecido o amor do Santo pela Virgem Auxiliadora a ponto de Ela ser conhecida também como a "Virgem de Dom Bosco".Escreveu Dom Bosco: "A festa de Maria Auxiliadora deve ser o prelúdio da festa eterna que deveremos celebrar todos juntos um dia no Paraíso".

  • Oração à Nossa Senhora Auxiliadora  
    Santíssima Virgem Maria, a quem Deus constituiu Auxiliadora dos Cristãos, nós Vos escolhemos como Senhora e Protetora desta casa. Dignai-vos mostrar aqui Vosso auxílio poderoso: do incêndio,da inundação, do raio, das tempestades, dos ladrões, dos malfeitores, da guerra e de todas as outras calamidades que conheceis. Abençoai, protegei, defendei, guardai como coisa vossa as pessoas que vivem nesta casa. Sobretudo concedei-lhes a graça mais importante: a de viverem sempre na amizade de Deus, evitando o pecado.
    Dai-lhes a fé que tivestes na Palavra de Deus e o amor que nutristes para com o Vosso Filho Jesus e para com todos aqueles pelos quais Ele morreu na Cruz. Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por todos os que moram nesta casa que Vos foi consagrada. Assim seja.
    CONVITE: SÉRGIO E PENHA, CONVIDAM O TERÇO DOS HOMENS NSRA DO CARMO PARA PARTICIPAREM DO TERÇO EM SUA CASA DIA 25/05/2012 ÀS 20:30hs.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

TEMPO PASCAL

Dia Litúrgico: Quarta-feira da 7ª semana da Páscoa
Evangelho (Jo 17,11b-19)
«Que tenham em si a minha alegria em plenitude»
Hoje, vivemos em um mundo que não sabe como ser verdadeiramente feliz com a felicidade que vem de Jesus, um mundo que procura a alegria de Jesus nos lugares errados e da maneira errada. Procurar a felicidade sem Jesus leva somente à infelicidade ainda mais profunda. É só ver as novelas na TV, há sempre alguém em apuros. As novelas na TV nos mostram a miséria de uma vida sem Deus.
Mas queremos viver o dia de hoje com a alegria de Jesus. Jesus orou ao Pai em nosso Evangelho de Hoje, «digo estas coisas estando ainda no mundo, para que tenham em si a minha alegria em plenitude» (Jo 17,13). Percebamos que Jesus quer que sua alegria seja completa em nós. Ele quer que sejamos plenos de alegria. Isto não quer dizer que não teremos cruzes, porque «o mundo os odiou, porque eles não são do mundo» (Jo 17,14), mas Jesus espera que vivamos com sua alegria independentemente do que o mundo pensa de nós. A alegria de Jesus deve nos permear até o mais íntimo de nosso ser, enquanto os rugidos superficiais de um mundo sem Deus não devem nos penetrar.
MÊS DE MAIO: REZEMOS O TERÇO EM FAMÍLIA, E VEREMOS A FORÇA DESTA ORAÇÃO.
( ALTAR DE NOSSA SENHORA, PREPARADO COM CARINHO PARA O MÊS DE MAIO).

SALVE RAINHA!



 Manoel Ribeiro(Coordenador do Terço dos Homens) e Pe. Everaldo Félix (Pároco)
Carlão (Membro do terço dos Homens) e Pe. Everaldo Félix (Pároco)

IMPORTANTE: DIA 26/05/2012 TERÇO NO SEMINÁRIO DO Pe. ALDO
PONTO DE REFERÊNCIA: PRÓXIMO À CASA DO BATATA
SAÍDA: FRENTE DA IGREJA MATRIZ ÀS 18:30